| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

Administração & Interatividade
Desde: 27/03/2002      Publicadas: 43      Atualização: 05/05/2003

Capa |  Ambiente Empresarial  |  Capital Intelectual  |  Frases  |  Interatividade  |  Quem Somos


 Ambiente Empresarial
  05/05/2003
  0 comentário(s)


Estratégia de Posicionamento Logístico
"(...) a Logística é uma das áreas de maior importância para as empresas que buscam a sobrevivência."

Atualmente, é possível afirmar que, dada a sua abrangência, a Logística é uma das áreas de maior importância para as empresas que buscam a sobrevivência. Esta não diz respeito apenas à distribuição de produtos ou serviços, como muitos costumam pensar equivocadamente, mas também ao recebimento dos insumos necessários à produção e ao desenvolvimento de todo o processo produtivo, até que os produtos/ serviços finais estejam efetivamente disponíveis para os clientes.

Assim, o posicionamento logístico ideal, ou seja, a mais eficiente, eficaz e de custos reduzidos integração estratégica de todos os recursos, processo produtivo, fornecedores, parceiros colaboradores, estoques e instalações, tem sido um significativo foco das atenções e decisões de grandes empresários.

O posicionamento logístico adequado depende das condições financeiras da empresa, objetivos almejados, mercado de atuação, situação política, econômica e social do país ou região em que esta atua. Uma estratégia voltada para esse tipo de posicionamento engloba cinco categorias básicas de decisão:

1. Coordenação do fluxo de produtos

Um fluxo de produtos pode ser “puxado” ou “empurrado”. O fluxo “puxado” caracteriza-se quando a empresa movimenta-se mediante manifestação ou iniciativa do consumidor final. A empresa que trabalha com esse fluxo, geralmente, não mantém estoques, mas um estreito relacionamento com fornecedores, baseado na confiabilidade, seja em relação à qualidade dos insumos. O fluxo “empurrado” designa ações da empresa, em termos produtivos, independentemente da solicitação dos clientes, ou seja, antes mesmo que eles precisem de um produto ou serviço a empresa já o disponibiliza de imediato – o que significa um prazo menor de entrega do que no fluxo “puxado”, onde os clientes concordam em esperar um pouco mais.

Na grande maioria das vezes, a decisão de “puxar” ou “empurrar” depende da análise integrada de dois fatores básicos:

- Visibilidade da demanda, ou seja, acesso à informações em tempo real. Se a visibilidade da demanda é, praticamente, nula e o tempo de resposta é longo, o fluxo de produtos deve ser “empurrado”, direcionado com base em previsões de vendas. Se esta visibilidade é total e o tempo de resposta é curto, o fluxo de produtos deve ser “puxado”, orientando-se pelo comportamento da demanda real.
- Tempo do ciclo de suprimento e distribuição, ou tempos médios de recebimento mais demorados dos insumos necessários à produção e de entrega do produto ao cliente. Se o tempo de resposta que os clientes costumam exigir for superior à duração do ciclo de suprimento/distribuição, o fluxo pode ser “puxado”. Em contrapartida, se o tempo de resposta exigido pelo cliente for inferior à duração do ciclo suprimento/distribuição, o fluxo pode ser “empurrado”, direcionado por previsões de vendas que darão margem à formação de estoques.

2. Política de produção

As empresas podem decidir pela manutenção ou não de estoques. O primeiro caso ocorre quando se trabalha com a antecipação da demanda futura, baseada em previsões de vendas. A não formação de estoques é identificada, na maioria das vezes, quando se trabalha sob encomenda ou contrapedido.
Como é possível notar, para definir a política de produção mais adequada é necessário avaliar e considerar , primeiramente, a coordenação do fluxo de produtos, assim como, características do produto e do processo.

3. Alocação de estoques

Os estoques podem encontrar-se centralizados ou descentralizados. A centralização caracteriza-se pela presença de apenas uma instalação de armazenagem de estoques, ou algumas poucas, para atender a uma vasta área de atuação. A descentralização significa a existência de diversas instalações dispersas geograficamente para atender mais prontamente aos mercados que supre, dada sua proximidade.

4. Dimensionamento da rede de instalações

O dimensionamento da rede de instalações está intrinsecamente ligado às decisões quanto à alocação de estoques. Este diz respeito à quantidade de instalações ideal para suprir os mercados desejados, assim como à localização mais adequada destas.

5. Escolha da modalidade de transporte

Ao escolher meio de transporte ideal para os produtos de uma empresa, atendendo no tempo certo, com desperdícios mínimos e qualidade assegurada, é preciso ponderar entre os anseios dos clientes e as possibilidades da empresa. Por esse motivo, dois critérios básicos devem ser analisados: a relação preço/custo e o desempenho do transporte.

Assim, a empresa poderá optar por transportes mais lentos, porém menos onerosos, tais como o ferroviário e o marítimo, ou por transportes mais rápidos e caros, como o rodoviário e o aéreo.




  Mais notícias da seção Mercado e Sociedade no caderno Ambiente Empresarial
19/10/2002 - Mercado e Sociedade - Fórmula Sacrificante
(...) não chamaria de incapacidade, dado que, o sistema político brasileiro traz, em sua história evolutiva, o desdobramento da corrupção, regida por cumplicidade e obscuridade de ações ilegais, formando um vínculo circular, que invalida a força popular e estabelece descrença diante da sociedade....
22/09/2002 - Mercado e Sociedade - Sociedade da ineficiência e ineficácia
Parece que, na sociedade brasileira, o certo é fazer as coisas erradas. Os conceitos de eficiência e eficácia ficam apenas nos discursos, e o sucesso é alcançado por alguns de forma inaceitável. ...
09/09/2002 - Mercado e Sociedade - Como manter sua empresa “viva” no atual mercado competitivo
(...) na grande maioria das vezes, o insucesso organizacional está relacionado com pequenos, porém importantes, detalhes internos que poderiam ter sido melhor administrados......
01/09/2002 - Mercado e Sociedade - Aumente a competitividade de sua empresa: adote o Database Marketing
(...) É uma ferramenta que auxilia na tomada de decisões das estratégias de Marketing possibilitando que a empresa defina com maior precisão seu público-alvo no momento de inserir um novo produto no mercado, por exemplo....
19/07/2002 - Mercado e Sociedade - Risco EUA
A economia dos EUA não está tão saudável e resistente. Desde a série de atentados terroristas promovidos contra a nação norte-americana em 11 de setembro, o país se esforça para recuperar o vigor das bolsas de valores e alavancar o investimento dos acionistas....
18/07/2002 - Mercado e Sociedade - Diversidade: Negros e mulheres em postos de comando
(...) Nos dias de hoje, a luta desses grupos para mudar essa imagem, que ainda carregam recentes consigo, é cada vez mais forte. ...
15/07/2002 - Mercado e Sociedade - Sociedade Campinense movimenta-se pelo Social
Em Campina Grande, interior da Paraíba, desenvolve atividades com crianças em situação de risco o Movimento Popular de Santa Rosa. Entidade formada por estudantes universitários residentes na comunidade, que tem como objetivo transformar a realidade local, evitando que as crianças do bairro entrem no mundo da delinquência. ...
13/07/2002 - Mercado e Sociedade - Sobrevivência X Qualidade
(...) as organizações que pretendem, pelo menos, sobreviver no mercado devem, portanto, buscar atender a essa nova exigência, oferecendo produtos e serviços de qualidade aos seus clientes. ...



Capa |  Ambiente Empresarial  |  Capital Intelectual  |  Frases  |  Interatividade  |  Quem Somos
Busca em

  
43 Notícias


Capital Intelectual
  Sua Carreira e Você
  Evento reúne mais de 300 alunos e profissionais de Administração em Campina Grande
  Mercado e Sociedade
  CIEE promove a integração do jovem ao mercado de trabalho